Macha do de Einstein
/
Rock Band 3 - O game musical que promete divertir crianças e adultos

Rock Band 3 - O game musical que promete divertir crianças e adultos

  • 04.01.2018
  • por Rômulo Araújo

Seria errado dizer que Rock Band é uma série que está somente copiando seu rival Guitar Hero. Após o lançamento do segundo Guitar Hero (sendo mais específico o Rock the 80´s) a série foi para as mãos da Neversoft sob tutela da Activison. A Harmonix, que antes desenvolvia o jogo se abrigou na EA e lançou o Rock Band. Poderíamos então dizer que o Rock Band é o Guitar Hero e o Guitar Hero é o que sobrou do Guitar Hero?!? Você decide isso. O fato é que podem haver pessoas por aí que ainda não experimentaram os famigerados jogos de música, os jogos que usam simuladores de instrumentos. Muitos até criticam sem saber o quão prazeroso pode se tornar solar uma música deixando a melodia fluir e os dedos acompanharem.

Tivemos o lançamento do Guitar Hero: Warriors of Rock bem próximo do Rock Band 3. Mas como muitos já sabem o Rock Band embarcou numa novidade muito maior do que seu concorrente. A adição de instrumentos mais realísticos (o teclado e a guitarra) deram novos ares à um gênero já batido. Mas isso pode assustar muitos dos gamers, fazendo com que estes prefiram o modo clássico de se tocar. Estes intrumentos especiais estão muitíssimo caros, como já era de se esperar, logo não é surpresa dizer que aproveitei o Rock Band 3 da forma clássica, apesar de ter imensa curiosidade para pôr as mãos nestes novos periféricos pois eu já toco-os de verdade. Fico imaginando o que acha aquele gamer que não sabe tocar, mas tem vontade de comprar este caro kit realístico, batizado oficialmente de "Pro". Ao dar uma olhada nos tutorias "Pro" que ensinava na ocasião tocar a guitarra (cujo posso citar que possui todas suas cordas) constatei que realmente vai dar trabalho se habituar novamente ao esquema de jogo. Haja força de vontade por parte dos novatos. Eu mencionei que os instrumentos "Pro" ainda são difíceis de se achar por aqui?

Agora vejamos como funciona cada instrumento "Pro"

A bateria é bem parecida com as normais do jogo, mas foram adicionados mais 3 chimbais (3 pads, na verdade). Na tela, agora as marcas redondas (diferentes do padrão Rock Band que são retangulares) indicam notas a serem executadas batendo nos novos pads correspondentes. Mas você pode usar apenas um ou dois desses pads ao invés dos três. Basta configurar no menu dos instrumentos "Pro".

Para os teclados temos algo que lembra demais os Keytars, famosos nos anos 80. Essas bandinhas brasileiras usavam muito, inclusive. Dominó, alguém? Possui 25 teclas e é compátível com MIDI, podendo assim ser aproveitado no PC para outros fins. Não há muito o que explicar na jogabilidade do teclado. Você deve fazer as singles notes ou acordes conforme a música demanda e também temos uma barra de pitch, semelhante às encontradas em teclados (verdadeiros) de boa qualidade.

Nos vocais, podemos usar qualquer microfone USB, segundo a produtora. O que entristece é que o headsetdos consoles por exemplo agora não é suportado no jogo, como era no Rock Band 2 ou mesmo no Guitar Hero.

Na guitarra e baixo, contamos com a procurada réplica de uma Fender Mustang. Por trás da tecnologia usada nestes controles, temos 102 botões para serem reconhecidos através de cordas reais de aço. Isso em conjunto deverá ser tocado exatamente da forma que tocaria de verdade, incluindo a execução correta dos acordes existentes. Para quem quer ter alguma utilidade com a guitarra além de jogar, este produto oferece conexão MIDI também, para que possa por exemplo compôr em seu computador com mais liberdade.

O baixo funciona da mesma forma que a guitarra, inclusive usando o mesmo modelo de guitarra para ser tocado.

Conforme mais edições deste jogo vão saindo, pequenas mudanças interessantes vão sendo implementadas. Algumas já se mantinham e ainda funcionam muito bem. Ao tocar uma música, pausa-la e depois voltar ao jogo, a música irá voltar alguns instantes para que você possa ficar imerso novamente, fazendo aquela última sequência de notas ser exibida de novo. A dificuldade e ajustes podem ser feitos instantaneamente no menu de pause sem muitas delongas. Tudo está ao seu alcance.

A dificuldade pode ser mudada sim, e no meio da música, mas tenha em mente que fazendo desta forma, seus pontos para a atual canção não serão mais contabilizados. Basta iniciar a música de novo que isso é resolvido.

O que vai definir a compra deste o do Guitar Hero para muitos é o repertório de músicas em disco. E como somos camaradas, acesse a listagem completa no site SINGLE PLAYERS para você analizar, poupando seu tempo em pesquisas no Google.

---------------------Publicidade-----------------------

CCAA Cabo Frio